O que é moda? No dicionário, a definição é simplista: “conjunto de opiniões, gostos, assim como modos de agir, viver e sentir coletivos”. Mas obviamente que, na prática, o conceito é mais amplo. Nós do Ateliê vamos contar para vocês.

Quando alguém fala em “moda”, nosso cérebro liga uma chavezinha e, antes de percebermos, associamos a palavra a padrões de beleza, tendências ou desfiles grandes, como Fashion Week ou Miss Universo

Ninguém vai bancar o espertinho e dizer que essas coisas não fazem parte da moda. Pelo contrário. Sim, fazem parte, assim como dedos fazem parte do corpo humano. Mas adivinha??? Este não é o verdadeiro significado, mami!!

Como Marty McFly e Doc Brown, vamos fazer uma viagem pela história da moda até o mundo atual. Ou seja: do passado “de volta para o futuro”. Confira logo abaixo!

O surgimento da moda

A moda vai muito além de apenas roupas! Ela inclui estilo de vida, linguagem verbal e cultural. É uma das maiores formas de expressão e identidade, já que, na maioria das vezes, ela é visual. 

Reflete as gerações e os momentos pelos quais passamos, além de ser possível realizar uma análise sobre ela em qualquer época da história. E é isso que vamos fazer hoje. Analisar a moda através do tempo.

A moda esteve presente desde o começo da humanidade, quando o homo sapiens (vulgo ser humano) viu a necessidade de esconder a nudez e de se proteger contra o frio. Tá achando que todo mundo vive em Manaus, amore?!

A utilização de roupas pelo ser humano existe há pelo menos 600 mil anos, quando a Rainha Elizabeth tinha acabado de entrar na puberdade. Naquela época, Beth tinha espinhas – e não rugas. Já a moda era uma forma natural e inconsciente de expressar seus tantos símbolos e significados.

Em diversos lugares e épocas, haviam leis suntuárias, ou seja, feitas com o propósito de restringir o luxo e a extravagância, particularmente contra gastos absurdos quanto às vestes, comida e móveis. 

As leis serviam para dividir o status de hierarquias sociais e deixar sempre mais clara a função socioeconômica de indivíduos e grupos. 

A moda, em seu conceito pleno, surgiu em meados do século XV, no início do renascimento europeu. A cidade de Florença, na Itália, foi o berço do movimento. “Você sabia que a Lady Gaga é metade italiana”? 

A palavra moda significa costume e provém do latim modus. A variação da característica das vestimentas surgiu para diferenciar o que antes era igual. Acredite: usava-se um estilo de roupa desde a infância até a morte. 

Será que ao menos os europeus lavavam as roupas? A história diz que a higiene veio dos indígenas, que o velho continente explorou e colonizou. O povo de lá era meio porco. Então fica aí o questionamento.

A partir da Idade Média, as roupas eram diferentes, seguindo um padrão que aumentava segundo a classe social, houve até leis que restringiam tecidos e cores somente aos nobres. Essa lei ainda existe, né, só que hoje é estrutural, como o racismo.

A burguesia, que não era nobre, mas era rica, passou a imitar o estilo nobre das roupas iniciando um processo de grande trabalho aos costureiros que, a partir de então, eram obrigados a produzirem diferentes estilos para diferenciar os nobres dos burgueses.

Com a revolução industrial no século XVIII (1701 a 1800), o custo dos tecidos diminuiu bastante, e em 1850, com a invenção das máquinas de costura, o custo dos tecidos caiu ainda mais. A partir de então, até os mais humildes puderam comprar roupas melhores.

Mesmo após a facilidade das confecções, as mulheres ainda eram privadas da modernidade e continuavam usando roupas sob medida. A partir desta dificuldade, surgiu a alta costura que produzia diferentes estilos por meio de estilistas que inventaram tendências.

E a moda atual?

Sem dúvida, se tem algo que vive mudando constantemente são as roupas da moda ou as tendências femininas em geral, como cores, cabelos, acessórios…

A moda está sempre se alternando, indo e voltando, algumas coisas vêm e ficam, outras continuam somente na história. Hoje há peças que estão no auge, mesmo sendo muito utilizadas nas décadas dos anos 60.

A tendência da década atual é a liberdade, em que mulheres e homens podem se vestir da maneira que desejarem se expressar, após muitos anos percorridos para finalmente conquistarem esse espaço.

Roupas curtas, longas, babados, estampas, calças apertadas ou largas, tudo depende de seu estilo pessoal. Seja para moda feminina ou masculina, a regra é se sentir bem.

Agora que você sabe o que é moda, então nossa pequena viagem pelo tempo cheio de história e novidades acaba por aqui. Utilize esse conhecimento sobre a moda para consumir com sabedoria e consciência. 

A moda é relativa. Para encontrar seu modelito ideal, é bom ir onde tem de tudo. Esse lugar é o Ateliê Bellucci. Vista Ateliê a arrase, mon amour! Reserve o seu aqui.