A preocupação com o meio ambiente tem sido alvo de discussões e ações coletivas em todo o mundo. E não poderia ser diferente, né? Foram tantos desastres naturais nos últimos anos…

Algumas instituições públicas e privadas têm se atentado a repensar sua conduta em relação ao consumo, visando soluções mais sustentáveis, que minimizem os impactos do ser humano em relação às suas interferências danosas à natureza.

Também na indústria fashion estas ações têm sido alvo de estudos e ações. Esta vertente é chamada de moda sustentável.

A moda sustentável tem como objetivo utilizar métodos que reduzam ao máximo os impactos ambientais causados na fabricação e consumo de produtos do mercado da moda.

Assim, em todas as etapas, da produção ao pós-venda, esta vertente procura repensar as estratégias tradicionais. O objetivo é reduzir o consumo desenfreado, o desperdício e descarte desnecessário ou indevido.

Essas ações visam ajudar a poupar o uso desmedido de recursos naturais não renováveis e barrar a poluição e degradação da natureza.

Neste texto vamos refletir sobre o papel da moda no dia a dia, e como as ações de sustentabilidade podem tornar a nossa vida muito melhor e, também, criativa.

O que é moda sustentável e por que nos preocupar com ela?

A moda tem como significado o conjunto de valores e comportamentos da sociedade que são expressos através do seu vestuário.

Uma roupa está “na moda” quando ela atende aos valores estéticos convencionados pela sociedade que irá vesti-la.

Essa convenção passa pelo contexto histórico e social, valores, tendências e influências externas. E essas tendências mudam constantemente, transformando de forma gradual o jeito que as pessoas se vestem através da história.

A coleção lançada no verão passado já está fora de moda na estação seguinte, o que gera um descarte massivo em razão de um consumo acelerado.

Dessa forma, a indústria têxtil é uma das que mais consomem recursos naturais e mais poluem, segundo dados da Environmental Protection Agency.

Outro problema recorrente nesta indústria é o alto grau de empregabilidade informal e de baixa remuneração em alguns países para reduzir os custos de produção.

Contudo, uma linha mais sustentável da moda chega para repensar este modelo anterior. Através de medidas que visam reduzir os impactos ambientais, algumas atitudes têm sido desenvolvidas para criar um modelo mais sustentável.

Tanto a indústria da moda quanto os consumidores podem se unir em ações que ajudam o meio ambiente e fortalecem a dignidade dos trabalhadores da produção da moda.

  • Vertentes importantes da moda sustentável
  • MODA ÉTICA

A moda ética teve origem através de um manifesto realizado em 2004, por nome Ethical Fashion Show, em Paris. Questionamentos como “quem fez as minhas roupas e sob quais condições de trabalho?” lançam um olhar sobre a condição de trabalho exploratória de algumas indústrias do meio fashion.

Algumas delas são até submetidas a condições de trabalho análogas ao escravo. Outro movimento que também mostra uma problemática da moda ética é o Fashion Revolution.

  • ECO MODA

A eco moda, também conhecida como moda ecológica, procura reduzir as consequências ambientais em todos os estágios de fabricação do produto.

Esta linha procura escolher materiais e processos mais sustentáveis, que possam ter um ciclo de vida menos danoso à natureza. Materiais de fibras orgânicas são utilizados no processo, enquanto produtos químicos poluentes são evitados.

A intenção é minimizar as avarias ambientais desde o plantio. O uso de pesticidas no cultivo do algodão não-orgânico, por exemplo, representa 25% dos pesticidas aplicados no mundo, segundo a fundação Earth Pledge.

Aumentar o consumo de algodão cultivado de forma orgânica, portanto, é uma preocupação da moda ecológica. Em contrapartida, os esforços para reduzir os prejuízos à natureza tornam a moda sustentável mais custosa que a tradicional.

  • ZERO-WASTE FASHION

Zero waste fashion é o conceito de produção que gera pouco ou nenhum resíduo. Consiste em eliminar toda fonte de desperdícios na fabricação de roupas e acessórios. No caso, reutiliza estampas que utilizem o tecido em sua máxima eficiência.

  • UPCYCLE

Este conceito visa transformar objetos no final de sua vida útil em produtos totalmente novos. Câmaras de ar de pneus, por exemplo, são utilizadas para a confecção de peças na indústria fashion.

  • SLOW FASHION

Esta tendência vai em oposição ao fast fashion e se apresenta como alternativa ao consumo e descarte rápido de uma peça de roupa.

Esse sistema de produção preza pela diversidade de estilo, consciência socioambiental, protagonismo de pequenos produtores e artesãos e a prática de preços realmente justos de mercado.

Você sabia sobre todas estas tendências de moda sustentável? Se você gostou destas novas alternativas de consumo consciente, e se interessa pelo mundo da moda, você encontra todas essas respostas no Ateliê Bellucci.

Não só as respostas, como também o look perfeito para a ocasião. Reserve o seu aqui.